.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008



Verrugas - o que fazer?

As verrugas são lesões cutâneas provocadas por vírus que podem apresentar diferentes formas, de acordo com a sua localização. São lesões benignas com tendência para a cura espontânea.
Existem diversas possibilidades terapêuticas, todavia, a taxa de recidiva associada a todas elas é elevada.

As verrugas são viroses cutâneas causadas pelo papilomavírus humano (HPV). São auto-inoculáveis (podem-se disseminar pela pele através do contacto das lesões com áreas não atingidas) e transmitidas pelo contacto directo com pessoas contaminadas.

As lesões podem apresentar diversas formas, de acordo com a sua localização:

Verruga vulgar - é constituída por uma lesão saliente, circunscrita, de superfície rugosa, com 1 a 5 mm de diâmetro. Apresenta uma superfície áspera e coloração esbranquiçada. Podem ser únicas ou múltiplas, muitas vezes com tendência a agruparem-se. Localizam-se sobretudo no dorso das mãos e nos dedos e, nestes, na zona peri e subungueal. Quando atingem os cantos das unhas recebem a designação de verrugas peri-ungueais. Surgem também com frequência no dorso dos pés, joelhos e cotovelos. São mais frequentes nas crianças e jovens.

Verruga plana - é de pequenas dimensões, em geral com diâmetro comparável à cabeça de um alfinete. A superfície é plana, em geral de cor acastanhada. Localizam-se em grande número na face, pescoço, dorso das mãos e joelhos. São mais frequentes em adolescentes. Têm evolução espontaneamente regressiva.

Verruga filiforme ou digitada - projecta-se para o exterior, com aspecto pediculado formando projecções digitiformes (semelhantes a dedos) de base estreita. Localizam-se preferencialmente na face e pescoço, sendo mais comuns em pessoas idosas.

Verruga plantar - localizadas nas plantas dos pés estas lesões crescem para dentro da pele, devido ao peso do corpo sobre elas. Confundidas muitas vezes com calosidades, estas lesões, quando curetadas, mostram uma superfície irregular e pontos escuros no seu interior. São dolorosas à pressão e muitas vezes comprometem o caminhar. A regressão espontânea é menos frequente que nas verrugas vulgares, planas ou filiformes.

Condiloma acuminado - na região genital ou peri-anal, as lesões destas verrugas são mais macias, húmidas e variam de pequenos pontos esbranquiçados a grandes lesões vegetantes (com aspecto de couve-flor). Mais comuns em adultos, podem ser adquiridas por transmissão sexual.

Antes de decidir tratar as verrugas é necessário ter em consideração que:

Trata-se de lesões benignas sem complicações a longo prazo e mesmo o risco de uma verruga não tratada constituir fonte de contágio para o próprio, ou para outras pessoas, é mais teórico que real. Existe tendência para a cura espontânea. As verrugas vivem em regime de "equilíbrio instável" com o sistema imunitário. Sempre que esse equilíbrio se rompe a favor das defesas do organismo, as verrugas desaparecem.

O tratamento é pouco satisfatório, na medida em que, a recidiva é frequente.

Algumas formas de tratamento são dolorosas e, pelo menos temporariamente, incapacitantes. O tratamento das verrugas consiste na sua destruição, que pode ser feita através de procedimentos cirúrgicos (electrocoagulação e curetagem), agentes queratolíticos (ácido salicílico), pela cauterização química das lesões (uso de substâncias cáusticas sobre as lesões, ex. ácido azótico) ou pela crioterapia (destruição das lesões pelo nitrogénio líquido). Em relação às verrugas genitais, ver textos respectivos.

Quando as lesões ocorrem em grande número, pode ser necessária a estimulação imunológica do doente com terapêutica sistémica para que o seu próprio organismo elimine as lesões. O tratamento adequado para cada caso deve ser indicado pelo seu médico dermatologista. Os fármacos mais utilizados neste contexto são o etretinato e o interferão.

Associar ao tratamento a psicoterapia pode ser de grande ajuda. Duma maneira geral, pode-se dizer que está indicado quando há dor, prejuízo funcional, compromisso estético e capacidade oncogénica. Além disso, há autores que defendem que, sendo uma doença viral, o estímulo à defesa orgânica pelo subconsciente ajuda o organismo a eliminar as lesões aumentando a defesa orgânica.

1 Comentários:

  • ola vc pode me ajudar a vencer acabar com um virus que tem no meu rosto,estou a tratar com uma dermatologista em lisboa portugal no hospital da luz.ja fiz quatro tratamento com leizer e ela enxiste a aparecer depois de alguns dias me ajuda.

    Por Blogger paulo sergio ferreira dos santos, às 20 de janeiro de 2010 06:11  

Postar um comentário

<< Home